lugar@lfa – uma vanguarda do espiritismo em Portugal

>

“O peregrino sobre o mar de névoa”, pintura de Caspar David Friedrich

>

Do livre arbítrio à possibilidade da adulteração

>>

Apresentando o espiritismo vocação pluralista e não dispondo de órgãos unificados de poder, maior é o risco de desencontros entre os seus adeptos e do aparecimento de versões e adulterações diversas, cada uma reclamando a sua total legitimidade.

Tenhamos em atenção o seguinte:

“…a terceira revelação é coletiva no sentido de não ser feita para privilégio de pessoa alguma; assim sendo ninguém pode dizer-se seu profeta exclusivo. Ela foi feita simultaneamente por toda a Terra para milhões de pessoas de todas as idades, de todas as épocas e condições, desde a mais baixa até à mais alta escala…”

Allan Kardec; A GÉNESE; Capítulo I (Carácter da Revelação Espírita), nº 45.

lugar@lfa| a circunstância humana nas mãos do espírito ~

Venho hoje apresentar aos meus estimados leitores o trabalho de um português, Gilberto Ferreira, que nos oferece, em ritmo muito fluente, as suas intensas explorações no domínio da cultura espírita, em duas plataformas internáuticas de real valor:

“lugar@zul” foi a tarefa percursora, desde Setembro de 2010, e

“lugar@lfa” a mais recente, afirma-se desde Setembro de 2012.

Ambas têm o carácter de uma “selecta” ou repositório de textos escolhidos para ilustrar aspetos filosóficos, científicos ou de índole moral da cultura espírita. Os endereços respectivos de há longo tempo se encontram indicados na coluna à direita destes textos, no local dedicado às “Visitas recomendadas”.

Mais de quatrocentos textos depois…

O manancial de textos revelados por Gilberto Ferreira é enorme, cobre um leque alargado de autores e deriva de um processo intelectualmente estimulante para viajar através do universo riquíssimo da cultura espírita.
Trabalha diariamente com afinco. Basta conferir as datas das publicações. Estas não são apenas uma acumulação de referências; Ao longo do tempo tem vindo a marcar caminho, obrigando o visitante a pensar e a evoluir, pelo que sugiro com todo o empenho que as leituras de descoberta e exploração deste manancial sejam feitas começando pelo princípio…
Se fosse obrigado a apontar um defeito ao autor (e só obrigado poderia fazer esse injustificado exercício!…) seria denunciar o ritmo incansável das suas publicações.

O acompanhamento estético

Instalado num “template” blogger de visualizações dinâmicas “lugar@lfa” segue as pisadas do seu antecessor, “lugar@zul”, mas o formato e os enquadramentos mudam, podendo ambos ser visitados com proveito.

LugarAlfa

“lugar@lfa” beneficia de uma invulgar sofisticação gráfica que o visitante pode apreciar segundo um de vários formatos à escolha. Do “Classic” ao “Timeslide” são sete os formatos selecionáveis no menu em cima, do lado esquerdo. Clica um, vê o blogue de uma maneira, clica outro e as mesmas coisas aparecem ordenadas de modo diferente. Prodígios do “web design”, é evidente.
A versão “Flipcard” permite visionar em modalidades diferentes com grafismo próprio os textos mais recentes, as datas de publicação, as etiquetas e o elenco de autores.
Quanto às obras o autor fez a opção de lhes conferir “personalidade visual”. Muito prático para a associação de ideias e muito sugestivo esteticamente.
Na segunda coluna dos menus e passando com o cursor pelo local onde estão enumeradas as páginas interiores, temos o acesso a treze subsectores, todos eles recheados dos mais variados conteúdos artísticos e culturais.

Os conteúdos, a qualidade das ideias, a marcha do tempo

A abertura com que destas plataformas se pode contemplar a cultura espírita é muito rica e abrangente. É muitíssimo raro no universo da nossa língua, encontrarem-se lugares da net sobre cultura espírita com tão franca abertura, um tão esclarecido desejo de VER ATRAVÉS do movimento das ideias em marcha ao longo do tempo.
Há nomes importantes para a cultura espírita, evocados por Gilberto Ferreira, que muito raramente são citados, alguns deles obreiros notáveis do vastíssimo património histórico e do imenso prestígio da Cultura Espírita!…

Se visitarmos entretanto os seguintes pontos de passagem para os textos dos autores mais representados:

Allan Kardec
http://lugaralfa.blogspot.pt/search/label/Allan%20Kardec
Gabriel Delanne
http://lugaralfa.blogspot.pt/search/label/Gabriel%20Delanne
Léon Denis
http://lugaralfa.blogspot.pt/search/label/L%C3%A9on%20Denis
Camille Flammarion
http://lugaralfa.blogspot.pt/search/label/Camille%20Flammarion
Ernesto Bozzano
http://lugaralfa.blogspot.pt/search/label/Ernesto%20Bozzano
Herculano Pires
http://lugaralfa.blogspot.pt/search/label/Herculano%20Pires
Manoel Philomeno de Miranda
http://olugardovento.blogspot.pt/search/label/Manoel%20Philomeno%20de%20Miranda

…concluiremos que, em termos quantitativos, só estes autores  (e não são a totalidade das referências de qualidade certificada) acumulam cerca de 400 textos.
Se atentarmos nos nomes em causa, começamos a ver muito claro quanto à estratégia de princípios e de métodos de estudo.

Lugar 03

Conclusão a respeito das linhas de coerência

O autor não é simplista nas suas opções internáuticas e não é adepto de abordagens instantâneas. O visitante, se desejar aprofundar o que há para ver, tem que desejar fazê-lo, com tempo e paciência.
Em última análise restará a hipótese desejável de passar à leitura das obras completas, e é para isso que se fazem as “selectas” de textos dedicados a qualquer assunto.
Quanto às questões de princípio, no respeito pelas ideias e no valor da cultura que tanto respeitamos, o labor quotidiano de Gilberto Ferreira merece crédito e consideração por dar indicações seguras, já não da perfeição inquestionável e absoluta, mas por ser tarefa em busca das coisas que nem são fáceis nem são cómodas.

“lugar@lfa” e “lugar@zul” são, na minha opinião, um contributo honesto e coerente com as prestigiadas raízes culturais do Espiritismo em Portugal.

E já agora, se me dão licença, só mais algumas linhas a esse respeito:

As prestigiadas raízes culturais do espiritismo em Portugal

O “movimento espírita português” conseguiu afirmar outrora uma personalidade notável que foi sustentada por uma plêiade de intelectuais e de investigadores prestigiados. As suas raízes mergulhavam profundamente no tecido de influências universalistas do pensamento de Allan Kardec e de seus mais legítimos seguidores.
A lamentável ocorrência histórica da sua proibição durante meio século fizeram com que tivessem mudado os tempos e as vontades, tendo o mundo à volta registado também importantes modificações.
Muita coisa se perdeu e o movimento encontra-se muito necessitado de repensar alguns modelos importados, reforçando a qualidade cultural e os critérios de exigência intelectual que ostentou outrora.

Lugares da net em língua portuguesa com o juízo crítico e o critério cultural de “lugar@lfa” são raros e ajudam os interessados mais atentos a encontrar as linhas mais claramente identificadas com a seriedade intelectual que acima refiro.

200 milhões de brasileiros, multidão de visões do mundo

No Brasil há muito de tudo. A imensa juventude e o esplendor da policromia étnico-cultural do mais populoso país onde se fala a NOSSA língua (quer dizer de quase 300 milhões de pessoas espalhadas por todo o mundo!) produz inspiração, trabalho, descoberta e entusiasmos dos mais variados matizes.
Para ir lá buscar coisas convém, entretanto, estar atento e saber escolher.
É lá justamente onde se tem processado de modo palpitante o desencontro/encontro do pluralismo espírita. Aos meus compatriotas recomendaria eu, se me dessem licença e tolerassem o atrevimento, que não olhem só numa direção – aquela de onde sopra o vento.

“lugar@lfa” e a sua versão mais antiga “lugar@azul” são sítios elaborados com vontade e método dando quase todos os dias notícias de todos esses fenómenos, razões e pensamentos, no intuito de nos ajudar a pensar neles, bebendo nas melhores fontes.

Fraternas saudações a todos e um grande abraço de parabéns a Gilberto Ferreira.

 

Coerentemente com a mensagem acima, e para não se pensar que há aqui reservas quanto a autores e investigadores brasileiros, junto se acrescenta uma citação de um texto publicado no dia 27 de Outubro último por “lugar@lfa” sobre um grande espírita de elevadissimo prestígio e de autoria de um activo autor de elevado sentido crítico, ambos brasileiros.

Alexandre Cabanel-Saint-Louis-Tendo a coroa de espinhos 1878

São Luís com a coroa de espinhos, pintura de Alexandre Cabanel

apóstolos de verdade ~

Viva José Herculano Pires!

José Herculano Pires

José Herculano Pires

Este ano faz precisamente trinta anos que desencarnou José Herculano Pires, um dos maiores vultos do Espiritismo do Brasil. Sim, foi, precisamente, na noite do dia 9 de março de 1979, que a sua alma gloriosa de grande missionário, defensor da pureza doutrinária do Espiritismo e consolidador da Doutrina Espírita em terras brasileiras, regressou à Pátria Espiritual. Foi com justa razão que Jorge Rizzini, seu biógrafo, viu em sua pessoa um “Apóstolo de Allan Kardec”, com o que concordamos plenamente.

José Herculano Pires nasceu na antiga Província do Rio Novo, que é hoje a bela cidade de Avaré, no interior do Estado de São Paulo, no dia 25 de setembro de 1914. Era o filho primogénito de José Pires Correa casado com Bonina Amaral Simonetti Pires, que lhe deu sete filhos. Seu pai, inicialmente, era farmacêutico, mas abandonou a profissão para se tornar um dos mais brilhantes jornalistas do interior de São Paulo. Sua mãe foi uma distinta pianista de Avaré.
Herculano Pires pertencia a uma tradicional família católica da classe média e, na infância, teve sérios problemas de saúde.
A sua faculdade como médium vidente, começou a manifestar-se quando ele era ainda menino. Tinha visões reais de Espíritos andando de noite pela casa.
Em 1920 a sua família transferiu-se para a cidade de Itaí e depois para Cerqueira César, voltando, logo em seguida, para Avaré, onde foi matriculado na Escola de Comércio, fundada e dirigida pelo Professor Jonas Alves de Almeida.
Na adolescência, Herculano Pires foi aprendiz de tipógrafo e aluno do erudito Professor Pedro Solano de Abreu, e, durante dois anos, de 1927 a 1929, trabalhou com seu pai, na Gráfica Casa Ipiranga que o Sr. Pires Correa fundara em Cerqueira César, onde residia com a família e onde lançou o primeiro jornal político, um semanário em forma de tablóide, que recebeu o título de “O Porvir”. Herculano Pires foi o seu tipógrafo auxiliar e, nesse órgão da imprensa, publicou os seus primeiros versos e variados contos.

Herculano Pires, além de poeta e jornalista, foi também professor e grande escritor.

Desde a adolescência interessou-se muito pelo estudo de temas filosóficos. Deixou então o Catolicismo e, por influência de um parente próximo, Sr. Francisco Correa de Mello, tornou-se teosofista, passando a estudar a fundo os principais livros dessa filosofia, principalmente os de Helena Blavatsky, fundadora da Sociedade Teosófica Mas, pouco depois veio a desilusão, porque verificou que a Teosofia lhe apresentou certas explicações que lhe pareciam absurdas.
Estava então propenso a se entregar ao Materialismo marxista, quando, certo dia, em 1936, encontrando-se com um amigo, que era espírita e fiel discípulo de Allan Kardec, foi por ele desafiado a ler “O Livro dos Espíritos”. Muito a contragosto, aceitou o desafio. Leu e gostou. Gostou tanto que se tornou espírita convicto, levado pelo raciocínio e pela lógica indestrutível que encontrou no Missionário lionês, em quem o astrónomo francês, Camille Flammarion, viu o bom senso encarnado.
Para Herculano Pires, ser espírita “significa viver o Espiritismo; transformar os princípios doutrinários em norma viva de conduta, para todos os instantes da nossa curta existência na Terra; é praticar o Espiritismo, não apenas no recinto dos Centros ou no convívio dos confrades, mas, em toda a parte: na rua, no trabalho, no lar, na solidão dos próprios pensamentos”.
Tornou-se conferencista eloquente e muito solicitado pelos presidentes de centros espíritas. Num deles, situado na cidade de Ipauçu, encontrou, certa vez, a bela jovem Maria Virgínia de Anhaia Ferraz, também espírita, por quem se apaixonou e com quem veio a casar-se no dia 11 de dezembro de 1938, numa cerimónia apenas civil, em casa da noiva.

Herculano Pires foi um grande polemista, tendo mantido discussões acaloradas com pastores protestantes e sacerdotes católicos e até mesmo com muitos confrades espíritas defensores da obra “Os Quatro Evangelhos” de João Baptista Roustaing, publicada em Bordéus, em maio de 1866. Ele não era de cruzar os braços diante das mistificações e abusos praticados no meio espírita, como acontece hoje.

Ao grande Mestre as nossas sinceras homenagens de admiração e respeito.

/…

Erasto de Carvalho Prestes, in O Franco Paladino, Maio de 2009 / Órgão de divulgação do Espiritismo codificado pelo Mestre Allan Kardec – Viva José Herculano Pires!, 1º fragmento solto da obra.

.

.

.

.

Sobre espiritismo cultura

A Realidade desta e de outras vidas
Gallery | Esta entrada foi publicada em lugar@lfa – uma vanguarda do espiritismo em Portugal, Uncategorized. ligação permanente.

4 respostas a lugar@lfa – uma vanguarda do espiritismo em Portugal

  1. Sensibilizado, agradeço este generoso reparo.

    Gilberto Ferreira

  2. carlos diz:

    Muito boa esta postagem..

  3. Wilson diz:

    Espiritismo Doutrinário.

    1)
    O Espiritismo ou Doutrina Espírita não tem nenhuma ligação com cartomantes, umbanda, candomblé, magias, misticismo. O Mestre Allan Kardec em suas Obras não manda ninguém usar velas, incenso, amuletos, talismã, roupas brancas, imagens de santos, fazer despachos, muito menos sacrificar pobres animais, nada disso representa a Doutrina Espirita.
    Uma questão muito importante, Kardec não manda ninguém evocar espíritos para tratar de assuntos matérias terra a terra, assuntos vulgares como, volta da pessoa amada, sorte com o dinheiro, sorte com as mulheres, predizer o futuro, revelar tesouros perdidos, revelar formulas para ficar rico, fazer trabalhos de magia para prejudicar desafetos etc…
    O intercambio com o mundo espiritual ou plano astral é para instruir, esclarecer e moralizar os espíritos humanos.
    Nunca para tratar de assuntos vulgares, matérias e mesquinhos sem elevação Moral.
    Quem pratica essas coisas vai atrair pela Sintonia vibratória dos pensamentos os espíritos inferiores, perturbadores, embusteiros e obsessores do plano astral.O intercambio mediúnico com o mundo espiritual é algo muito serio e nobre e também perigoso, a mediunidade tem que ser praticada com disciplina, elevação moral, responsabilidade, ordem e critérios doutrinários.
    Tudo no mundo espiritual ou plano astral é regulado pela Lei de Sintonia Vibratória dos Pensamentos ou Afinidade Moral.
    Os semelhantes se atraem e os diferentes se repelem.
    O Bem tem sintonia com o Bem. A Virtude tem sintonia com a virtude. A Verdade tem sintonia com a Verdade. O mal tem sintonia com o mal. O vicio tem sintonia com o vicio. A mentira tem sintonia com a mentira.
    Tudo é sintonia e atração no plano espiritual.
    Cada pessoa conforme seus pensamentos, sentimentos e atitudes vai atrair Bons ou maus espíritos, tudo depende do Padrão Moral dos pensamentos das pessoas.

    2)
    Não adianta usar roupas brancas, amuletos, talismã, velas, incenso, exorcismos, imagens de santos, para afastar os maus espíritos.
    Temos que cultivar pensamentos elevados e nobres e praticar o Bem e as Virtudes, dessa forma a pessoa consegue elevar seu Padrão Vibratório e repele as vibrações pesadas e negativas dos espíritos inferiores, perturbadores e obsessores do plano astral.
    Não havendo sintonia vibratória os maus espíritos não conseguem influenciar as pessoas.
    O Bem repele o mal.
    Uma outra questão muito importante no Espiritismo é que esses espíritos desencarnados que se apresentam nas reuniões mediúnicas pedindo cigarros, farofa, charutos, cachaça, velas, despachos e sacrifícios de pobres animais, são espíritos moralmente atrasados apegados a matéria e aos vícios e desejos terrenos, somente espíritos inferiores podem pedir tais coisas.
    Os Espiritos Superiores e os Bons Espiritos já estão com seus pensamentos e sentimentos moralmente depurados, eles não tem necessidades matérias.
    Quem pede essas coisas são espíritos inferiores que possuem um perispirito denso, grosseiro, eles sentem ainda as necessidades matérias que eles tinham quando estavam encarnados, como eles não possuem mais o corpo físico para saciar tais desejos e vícios terrenos, eles vão se servir dos encarnados que possuem esses desejos e vícios.
    Eles vão encostar o seu perispirito no perispirito do encarnado que esta bebendo ou fumando e vão sugar fluidicamente os fluidos da nicotina e do álcool num processo chamado de Vampirismo psíquico, eles são tipo parasitas espirituais.
    É por isso que esses médiuns que usam cachaça e charutos são Vampirizados por espíritos inferiores do plano astral.

    3) Perguntamos.

    Vocês acham que um Espírito Superior um Espírito de Luz vai necessitar de velas, cachaça, cigarros, charutos e despachos? Vocês acham que um Espírito Elevado vai pedir sacrifícios de pobres animais? Procurem raciocinar.
    Quem pede essas coisas são espíritos que ainda estão presos as necessidades matérias, são espíritos moralmente atrasados. E muitos desses espíritos podem ser maldosos e vingativos, cuidado!!
    Os despachos são usados para esses espíritos sugarem as emanações fluídicas dos alimentos que são colocados ali. É um bando de Vampiros, isso que eles são.
    E muitas pessoas acham que são Espíritos Elevados que pedem essas coisas, isso é deplorável.
    Esses espíritos que se apresentam como caboclos, índios, pretos velhos, orixás, são espíritos desencarnados que ainda estão com seus pensamentos e sentimentos apegados as coisas matérias, eles precisam se depurar moralmente e se esclarecerem.

    4)
    O Espiritismo tem por finalidade básica instruir, esclarecer, educar, moralizar e espiritualizar as pessoas, incentivando elas a seguirem o caminho do Bem, da caridade e das virtudes.
    O Espiritismo é uma Escola de esclarecimentos espirituais, um dos seus ensinamentos básicos é desenvolver a Fé raciocinada na mente das pessoas.
    O Espiritismo nas Obras do Mestre Allan Kardec esclarece que não existem milagres e nem fatos sobrenaturais no Universo, todos os fenômenos espíritas e mediúnicos são fenômenos NATURAIS regulados por Leis naturas, eternas e imutáveis.
    O Deus bíblico que realiza milagres, que castiga, que perdoa, que distribui favores não existe, esse é o Deus criado pelos homens. Deus criou o homem e o homem criou vários Deuses. O Deus bíblico é uma criação humana.
    Esse Deus que sente ira, cólera, raiva, pede sacrifícios de animais, manda exterminar povos estrangeiros, é uma fantasia.
    Deus não faz milagres, Jesus nunca fez milagres, as curas realizadas pelo grande Mestre Jesus eram fenômenos psíquicos Naturais.
    O Mestre Kardec fala em seus livros, que é a falta de conhecimentos das Leis naturais que regem o mundo espiritual que criou a idéia do milagre e do sobrenatural.
    É por isso que a fé no Espiritismo é Racional e não mística.

    5)
    Existe muitas pessoas que se dizem espíritas e quando começam a falar do Espiritismo, falam de banho de ervas, banho de sal grosso, velas, amuletos, roupas brancas, imagens de santos, vamos ver claramente que não são Espíritas, por que, o Espiritismo ou Doutrina Espírita não prega essas coisas.
    O Mestre Kardec em seus livros não manda ninguém usar velas, amuletos, talismã, roupas brancas, imagens de santos ou anjos, nem fazer despachos ou sacrificar pobres animais, nada disso existe na Doutrina Espírita.
    Portanto, temos que estudar as Obras de Allan Kardec para podermos ter uma visão clara e segura do Espiritismo.
    Sem Kardec não existe Doutrina Espírita.
    Uma outra questão importante, a Umbanda não é Espiritismo.
    A umbanda trabalha com fenômenos mediúnicos, ou seja, a mediunidade, eles entram em contato com os espíritos desencarnados para certos trabalhos.
    Porem, as diferenças entre Espiritismo e Umbanda é muito grande, repetimos, o Mestre Allan Kardec em seus Livros não orienta ninguém a usar velas, amuletos, roupas brancas, imagens de santos, fazer despachos e sacrificar covardemente animais inocentes, isso não tem nada haver com os princípios Doutrinários do Espiritismo.
    Não estou discriminando nada só estou definindo questões Doutrinarias.
    Não podemos misturar coisas diferentes.

    6)
    Como reconhecer a elevação dos espíritos desencarnados que se apresentam nos trabalhos mediúnicos???
    A Linguagem e os ensinamentos é o ponto chave.

    Os Espíritos Superiores e os Bons Espíritos possuem sempre uma Linguagem moralmente LIMPA, sua linguagem é elevada, nobre, pura, digna, lógica, e sublime de moralidade e seus Ensinamentos possuem sempre um teor Moral elevado e digno, eles pregam sempre em suas comunicações ou mensagens, a Caridade, o Amor, as Virtudes, a Disciplina, a Ordem, a Justiça, a Humildade, a Elevação Moral.
    Os Espíritos Elevados são Virtuosos em seus ensinamentos. De um Espírito Elevado só pode vim Virtudes, Luz e Amor. Os espíritos inferiores apegados a matéria e aos vícios e desejos terrenos, possuem sempre uma Linguagem moralmente pesada e maliciosa. Eles possuem uma Linguagem grosseira, pesada, vulgar, violenta, agressiva, chula, sem lógica e sem elevação moral. Desses espíritos só podem vim vícios, mentiras, vulgaridades e grosserias. A Linguagem é o ponto chave que devemos analisar sempre nas comunicações mediúnicas. Portanto, nas comunicações e mensagens que venha dos espíritos desencarnados temos que analisar com muito cuidado a Linguagem e os ensinamentos dos Espíritos.

    Os espíritos inferiores também gostam de se impor e dar ordens, querem ser obedecidos, não podemos questionar nada, temos que aceitar as suas orientações.Esse é um sinal claro de embuste.
    Os espíritos elevados jamais se impõem e nem dão ordens, eles dão conselhos e orientações visando sempre a melhoria Moral e espiritual das pessoas, uma outra questão importante, os Espíritos Elevados nunca vão tratar de assuntos matérias como, volta da pessoa amada, sorte no jogo, sorte com o dinheiro, predizer o futuro, revelar tesouros escondidos, revelar formulas para ficar rico etc…
    Somente espíritos apegados a matéria é que tratam dessas coisas e muitos desses espíritos podem ser obsessores.
    Outra questão importante, os Espíritos de Luz ou Espíritos Superiores e Elevados não possuem necessidades matérias, eles não precisam de velas, charutos, cigarros, cachaça, farofa etc…
    Quem precisa dessas coisas são espíritos apegados a matéria e aos vícios e desejos terrenos, somente isso.
    Vocês acham que os Espíritos de Luz vão pedir essas coisas? Procurem pensar.

    7)
    Existe no mundo espiritual ou plano extra físico muitos espíritos embusteiros, mentirosos, hipócritas, sedutores e mistificadores, o Mestre Allan Kardec chama esses espíritos de os falsos profetas da erraticidade, Kardec explica que esses espíritos embusteiros tomam nomes falsos e usam uma Linguagem melosa e sedutora para enganar as pessoas.
    Como evitar os espíritos mistificadores?

    Primeiro, não podemos aceitar nada que venha dos espíritos desencarnados sem rigoroso exame.
    Segundo, todos os ensinamentos que venham dos espíritos desencarnados têm que passar pelo crivo severo da Razão e da Lógica mais rigorosa possível para poder ser aceito.
    Qualquer ensinamento que choque a lógica, a razão e a moral elevada, deve ser rejeitado, essas são as recomendações DOUTRINARIAS do Mestre Allan Kardec.
    É por isso, que eu procuro raciocinar muito nessas questões, por que, a Fé no Espiritismo tem que ser Racional e não mística.
    Tudo isso que eu coloquei está nas Obras do Mestre Kardec.

    .
    Wilson Moreno

  4. espiritismo cultura diz:

    Caro Wilson Moreno,

    Muito grato fico pelo extremo cuidado e pelo tempo que dedicou a este extenso comentário.
    Como poderá confirmar, e apesar da sua extensão e de algumas repetições de ideias, publiquei-o na íntegra.
    Tomei apenas a liberdade de introduzir alguns detalhes gráficos, para realçar e facilitar a leitura.
    Vê-se muito nitidamente que algumas das suas preocupações dizem respeito à sociedade brasileira. Outra razão que valoriza este comentário, dado que há um número muito importante de consultas no Brasil a este lugar da net.
    Em Portugal, contudo, também há algumas observações a fazer a certos desvios do meio espírita relativos à essencialidade da codificação espírita feita por Allan Kardec, princípio que se encontra bem esclarecido no seu comentário.
    Renovo os meus agradecimentos e remeto daqui um grande abraço e os melhores votos para si, para toda a família, e para todos os cidadãos brasileiros, espíritas ou não

    JCBrites/Lousã/Portugal

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s